quinta-feira, 17 de novembro de 2016

COMO ESCREVER UM LIVRO E PUBLICÁ-LO

1)Uma breve história de como me envolvi neste mundo da imaginação.
M: Antes de qualquer coisa, quero dizer que sou uma amante dos livros. Quando lia, costumava imaginar outros finais para as histórias. Era assim também com os filmes, com as novelas e até as histórias dos games. 
Um dia assistindo a uma entrevista. O entrevistado disse que antes de morrer deveríamos plantar uma árvore e escrever um livro. Eu pensei: - vou escrever um livro. Oh! Que maravilha. Mal eu sabia o que estava me aguardava.

2)Como comecei a escrever.
M: Comprei um notebook, abri na maior empolgação e lá vou eu abrir o Word. Abri e já sabia a história que iria escrever.
Meu Deus como é difícil começar uma história. Começava, apagava, mudava de ideia. Aff levei três dias para começar a história. Tinha o meio, as ações dos personagens, e o fim já estava pronto, mas o começo, nada.
Experiência: começar uma história é mais difícil do que terminar ela. Então não desanime.

3)Tenho muita vontade de escrever um livro. O que faço? Como faço?
M: Deve ser chatice o que vou dizer (escrever), mas é a verdade. Antes de ser um escritor, você dever ser antes de tudo um leitor. É aquilo. Você dever ler livros de todos os gêneros, e sim existem gêneros literários ainda. Falo isso, porque um dia li um comentário de uma administradora, daquelas páginas de facebook dizendo que não existe gênero literário. Morri quando li.
O que eu digo é: leia sobre o que é um romance (são duas fórmulas) (tem gente que não sabe o que é um romance e por isso vai encontrar pessoas dizendo que não gostam de romances sem nem saber o que é) geralmente essas pessoas acham que romance é somente aquelas histórias de mocinha e herói. 

Romance é uma narrativa ficcional longa. Ele pode ser de terror, policial...
Livros de contos é um conjunto de narrativas ficcionais curtas. Um conto não tem necessariamente haver com o número de páginas. É simplesmente uma narrativa rápida, as ações são rápidas. É tipo a série 24 horas. As pessoas nem vão ao banheiro, não comem, nem bebem água, tudo é corrido e sem exageros de descrições das cenas.  
Continuando...
Falo sobre ler histórias boas e ruins, porque, como você vai saber se esta escrevendo uma boa história, se você não reconhece uma história ruim.
(Quando digo história ruim, estou me referindo à escrita, muitas vezes a história é boa, mas o modo como foi escrita é péssimo).

Pense em sua história, em como ela será escrita. Ela será escrita em pessoa ou em pessoa (são raros os livros neste formato, li pouquíssimos), e o mais comum, em pessoa. Depois que determinei a forma que iria contar minha história, ela começou a fruir.
Comece a escrever sem parar, deixe fruir, continue, não volte atrás para corrigir nada. Siga a história, deixe ela sair de sua mente e ir para o papel. De vida a ela no papel, agora você é um deus. Você determina como eles vão viver e morre.
Não pare de escrever, se não é perigoso você perder sua linha de raciocínio. No dia que você sentar e não conseguir escrever, tire esse dia para ler sua história. Quem sabe você sente vontade de dar continuidade. Se sentir vontade de continuar vá para o final da página e comece a escrever, se não, é perigoso você esquecer (falo de experiência própria). Mas quando não der, então comece a corrigir, acrescente ou retire aquilo que você achou desnecessário.
Mas deixe pra fazer aquelaaa revisão no final. Se não você vai achar sua história torturante e todas as vezes que você ler, você vai achar erro, e vai mudar e mudar e nunca vai dar continuidade, muito menos terminar. Se você demorar, levar anos para terminar, pode acaba esquecendo o nome de seus personagens.
Dica para isso: eu tenho sempre um caderno ao meu lado para anotar os nomes dos personagens.
Outra dica: divida seu livro em capítulos. 1 capítulo - o meu personagem vai matar uma pessoa. 2 capítulo ele vai ser preso e assim por diante. 
Mais uma dica: Divida os capítulos também no caderno: coloque os destaques do capítulo. Um breve resumo; palavras chaves. Assim quando pensar: onde é que ele usou a faca Tramontina pela última vez. Você não vai precisar passar página por página no Word.

Tenha disciplina, tenha meta e obrigue-se a trabalhar no seu livro. Esquece essa história de – ai hoje não estou inspirada. Esqueça isso. Inspiração você só tem uma vez: é aquele momento que você pensou em escrever a história, isso equivale a 3%. Agora é 97% de transpiração. Você já tem a história e se brincar já tem um final, então pare com esse discurso e comece a escrever.

4) Terminei, e agora? Quem vai revisar? Pago pela revisão?
M: Vamos publicar o livro. Quanto à revisão. O melhor revisor é você (autor). Tem revisor que fica ligado na língua formal correta e esquece que talvez o personagem fale errado. Esquece-se da poesia, mesmo que seja prosa, esquece-se da subjetividade do personagem. Da técnica de escrita do autor. Mas se você quiser, tem editora que fornece a revisão do livro e cobra por isso. Se você achar um revisor de graça, bom, se não você pagará pelo serviço, porque eles são profissionais. 

5) Mas onde publico meu livro?
M: Bom, existem várias editoras que publicam seu livro online e impressos (aqueles disponíveis em livrarias).

6)Como funciona os livros online (pdf)?
M: A Amazon.com não cobra nada para publicar o livro online, além disso, disponibiliza a capa do livro. Você escolhe uma capa online se não tiver uma pronta. 
Você escolhe o preço que seu livro será vendido. Você determina o quanto vai ganhar de royalties. Pode escolher entre 30% e 70%. Você pode mudar qualquer coisa em seu livro, a qualquer momento do dia ou da noite e não será cobrado por isso.
A publicação leva menos de 5 minutos e seu livro aparece nas lojas Kindle no mundo inteiro dentro de 24 a 48 horas.

7) Como funciona a publicação dos livros impressos?
M: Vai depender da editora e de sua conta bancaria. Para publicar um livro você deve entrar em contato com a editora, geralmente por e-mail e a editora vai te instruir. 
Muitas editoras pedem seu original por e-mail junto com seus dados pessoais. Outras preferem que você envie por sedex o original. São as editoras que determinam a fonte que quer seu texto: 1,5, ou espaçamento simples, tamanho A5, isso vai depender da editora.

Dica: Você tem que arrasar no primeiro e no último capítulo de seu livro. Isso acontece porque tem editor que só lê o primeiro e último capítulo do livro (mas tem umas que leem tudo). Se eles gostarem, publicam. 
Há editoras que não publicam romances, só contos, poesias e histórias infanto-juvenis. Há editoras que também não publicam romances hot. Então entre no site oficial da editora e investigue para ver se seu livro encaixa no perfil da editora.

Outra dica: Há editoras que são comerciais, então elas publicam qualquer coisa, desde que, você compre uma boa quantidade de livros. 
Mas há aquelas editoras que publicam pela arte, então se eles não gostarem da sua história, diga adeus a sua publicação. 
Tem algumas editoras que publicam 50 livros para você (é a tiragem miníma). Dai você fica responsável pelo lançamento de seu livro. Você tem que vender estas 50 tiragens em um prazo de 30 dias após o lançamento. Vendendo ou não vendendo, você deve pagar a editora a tiragem.
(Não vou colocar o nome das editoras comerciais e de pequenas tiragens. Caso queira me encontre no facebook, inbox que eu digo, ou Instagram(maria_g.a.j))

8) Publiquei o livro, vou ficar rico (a). Comprar casa, carro e vão me pedir autografo na rua. Já vejo o meu livro virando filme. Vou ser reconhecido (a).
M: kkkkk. Ai desculpe. Já fui ingênua assim. Coloque uma coisa em sua cabeça meu colega. Escreva o que você gosta, escreva para você primeiramente. Se alguém vai ler, isso é consequência. Um exemplo é da escritora britânica Joanne Kathleen Rowling. Até depressão ela teve, porque muitas editoras não quiseram publicar seu livro: Harry Potter e a Pedra Filosofal. E veja hoje o sucesso dela. Então, menos, menos, bem menos e não desista nunca.

9)Entendam a diferença entre literatura B e clássicos.
M: Literatura B é aquela que as pessoas leem, faz o maior sucesso e daqui dez anos ninguém mais lembra e cai no esquecimento, porque a mídia não divulga mais. Clássicos é tipo “Os Miseráveis” de Victor Hugo, escrito em 1862, e até hoje é lido, amado, virou filme, musical, é uma referência. É eterno. E ai! Como você quer que sua história seja lembrada? Pense nisso.
(Vou postar outro texto descrevendo como funciona a literatura de mercado e como a indústria cultural trabalha.)

10) Mas ninguém ler meu livro.
M: Mesmo que você não pague para publicar online, você tem que pagar para divulgar no site da Kindle. Se você não divulga, ninguém vai ler, mesmo tendo uma história original daquelas. 
Lembre-se de uma coisa. Tem gente que lê aquilo que esta na moda. Se esta na mídia, elas leem, se não. - Ai não conheço; -  será que é bom. - Ai amiga você já leu? - Quem recomenda. - Tenho cisma com escritores brasileiros. Daí só ler os americanos. Então se preparem para isso. 
É o tal ditado: - santo de casa não faz milagre. E sem ajuda da mídia é muito difícil. Mas não desista, eu não desisti.



Tentei escrever em uma linguagem simples. Espero que tenha ajudado. Qualquer dúvida, pergunte. Terei o maior prazer em colaborar, trocar ideias, podem deixar sua crítica construtiva

2 comentários:

  1. Ótimas dicas, concordo com quase tudo. Principalmente que é preciso antes ser um leitor para se tornar um escritor ;)

    ondeeufor.blogspot.com
    Beijinhos ♥

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Amei as dicas. Faz quase um ano que parei de escrever meu livro por falta de inspiração, mas depois do que você colocou que "Inspiração você só tem uma vez: é aquele momento que você pensou em escrever a história", eu vi que tenho mesmo que voltar a escrever. Sobre ficar rica escrevendo é mito HAHSU É claro que a pessoa pode sim fazer muito sucesso e conseguir muito dinheiro, mas a maioria dos escritores faz isso porque gosta, porque a retribuição nem sempre é boa.
    Beijos!

    ResponderExcluir